Get Adobe Flash player

Não podemos ignorar o mundo emocional. É preciso aprender a lidar com as emoções que comandam a vida, é preciso saber gerir estados de alma. Manuela Queirós, professora de Educação Física há 41 anos, criou o Clube de Inteligência Emocional na Escola (CIEE) que funciona com um professor e um psicólogo na sala de aula. Neste clube, aprende-se a ser feliz. Cada sessão tem três partes, exercícios de concentração, estratégias para identificar emoções, momentos para entender o vocabulário emocional.

A educação emocional não tem espaço no atual sistema de ensino. Manuela Queirós, doutorada em Investigação em Didáticas Especiais, com mestrado e doutoramento na área da inteligência emocional, afirma que é importante perceber as emoções e suas causas dentro das escolas. É preciso acalmar o corpo, para tranquilizar a mente. É preciso que os alunos parem e percebam que a felicidade não é assim tão difícil de alcançar. 

O CIEE existe precisamente para mostrar caminhos para a felicidade e qualquer escola pode ter esse clube. Para isso, basta contactar o Agrupamento de Escolas Dr. Ferreira da Silva, em Cucujães, Oliveira de Azeméis. Em www.inteligenciaemocionalnaescola.org existe um formulário de candidatura. O processo inicia-se, dá-se formação aos professores, e os psicólogos vão às escolas para formar o par pedagógico com o professor - ou então podem trabalhar sozinhos. Neste momento, cerca de 300 alunos de todo o país, desde os três anos de idade, frequentam um CIEE. O clube onde se fala de gratidão, do sentido de humor, do riso, das boas e más emoções, das famílias emocionais. Este ano, Manuela Queirós lançou o livro Inteligência Emocional – Aprenda a Ser Feliz, editado pela Porto Editora. 

Ver mais em http://www.educare.pt/noticias/noticia/ver/?id=36742&langid=1