Get Adobe Flash player

Notícias

aderir 1

A revista Visão, representada pela jornalista e psicóloga clínica Dra. Clara Soares e pela fotojornalista Dra. Lucília Monteiro, visitou a Escola Básica Comendador Ângelo Azevedo, em São Roque, Oliveira de Azeméis, para assistir a uma sessão do Clube de Inteligência Emocional na Escola (Projeto CIEE - Aprender a Ser Feliz®), no passado dia 28 de março. Esta visita decorre de uma entrevista realizada a Daniel Goleman, jornalista e psicólogo americano, que recentemente editou o livro intitulado “Foco: o motor oculto da excelência” onde aborda aspetos da atenção e concentração na geração de hoje.

A visita centrou-se na preocupação que as escolas sentem em proporcionar ferramentas aos alunos para o treino da atenção/concentração numa geração maioritariamente digital, onde o treino da distração tem vindo a ganhar terreno e assim, comprometendo o futuro das nossas crianças e jovens.

Assim, ao longo da tarde, na EB Comendador Ângelo Azevedo, os alunos que frequentam o Clube de Inteligência Emocional na Escola demonstraram à Revista Visão, através dos seus testemunhos e ações, a importância que este Agrupamento de Escolas atribui à inteligência emocional ao proporcionar-lhes a oportunidade de adquirirem ferramentas indispensáveis para as suas vidas académicas e pessoais.

Na quinta-feira, dia 3 de abril, foi com grande satisfação que verificamos, alunos, pais e encarregados de educação e equipa dinamizadora do Projeto CIEE - Clube de Inteligência Emocional na Escola-Aprender a Ser Feliz©, a importância do nosso trabalho, ao fazermos parte do artigo de capa da Revista Visão.

Refira-se que Steven J. Stein, psicólogo clínico e diretor executivo da Multi-Health Systems, importante editora internacional dedicada à avaliação psicológica, acaba de publicar o livro “Inteligência emocional para totós”. Neste livro, este notável especialista em avaliação psicológica e inteligência emocional refere nas páginas 326 e 327 o seguinte: “A internet pode ser um ótimo recurso, mas nem todos os websites são fidedignos. Os seguintes têm a minha aprovação (…)” e segue-se a referência a 12 websites internacionais e continua… “Outros websites que poderão revelar-se úteis são (…)” e refere apenas 3:

Na qualidade de diretor da escola sede deste importante Projeto sinto-me muito honrado pelo presente reconhecimento a nível internacional.

O mérito e os louros são devidos à doutora Manuela Queirós, pois apesar de grandes dificuldades e sofrimento decorrente da sua saúde precária, nunca deixou de acreditar na inteligência emocional e concluiu a sua Tese de Doutoramento, sabendo depois partilhar com todos nós, jovens e menos jovens, muito da sua sapiência, vontade indomável e uma bondade e humildade que apenas está reservada aos sábios.

A toda a equipa que integra o Projeto CIEE - Aprender a Ser Feliz®, comissão científica e técnico-pedagógica, professores e psicólogos, apresento os meus mais sinceros parabéns pelo seu profissionalismo e excelente trabalho que têm desempenhado.

Reportagem da revista Visão de uma sessão do Clube de Inteligência Emocional na Escola.

 

A mentora do Projeto CIEE-Aprender a ser Feliz, Manuela Queirós foi entrevistada na radio Vagosfm, no dia 26 de maio de 2014

O Projeto Aprender a Ser Feliz©  (Manuela Queirós - INPI-nº 495517) foi abordado na RTP2, no Programa Sociedade Civil dedicado à Inteligência Emocional, que foi para o ar no dia 29 de maio de 2014 e que pode ser visto AQUI

Inteligência Emocional é o domínio inteligente das nossas próprias emoções. Este é um conceito vindo da psicologia que tem vindo a ganhar importância nos dias que correm, apesar de haver ainda muita gente que desconheça o termo. Quer no contexto das novas formas de inteligência, ou nos novos desafios sociais que a sociedade nos lança, mas sobretudo no que diz respeito a jovens e crianças e ao seu desenvolvimento emocional e sucesso escolar, este assunto apresenta-se premente. O que é afinal a Inteligência Emocional e de que forma ela nos afeta? E quais são as apetências que se querem desenvolvidas nos jovens dentro deste contexto? Qual é o papel dos pais, e também dos professores nesta aquisição de apetências? 
Estas e outras questões foram debatidas e desenvolvidas por especialistas na área neste Sociedade Civil.

Como funciona a mente? Como funcionam as emoções, como se estabelecem os sentimentos?

O que acontece quando criamos, recordamos ou nos apaixonamos? Ou quando, simplesmente, andamos ou comemos? O que é que nos faz pensar? Como se constrói a consciência? O cérebro é o órgão do corpo humano que mais mistérios encerra.

No dia 16 de maio de 2014, num programa dedicado a estas questões, participou a psicóloga Paula Queirós (coordenadora dos psicólogos do Projeto CIEE-Aprender a Ser Feliz) para falar do Clube de Inteligência Emocional na Escola sediado no Agrupamento de Escolas Dr. Ferreira da Silva. Mais uma vez o mérito do projeto que abraçamos é reconhecido pelos média nacionais.

Veja AQUI o vídeo.

O presente trabalho é um estudo quási-experimental que se propõe medir a eficácia do Treino de Competências de Inteligência Emocional do "Clube de Inteligência Emocional" da Escola EB 2.3. de São João da Madeira, cujo objetivo foi a observação da interação entre Inteligência Emocional, Perturbação do Comportamento e Sucesso Escolar.


Os métodos utilizados consistiram na aplicação de instrumentos que decorreram em duas fases:

a 1.ª fase no mês de Novembro de 2006 (momento antes),

a 2.ª fase no mês de Maio de 2007 (momento depois).

Para medir o Nível de Inteligência Emocional foi administrado aos alunos do Clube e aos alunos que o não frequentavam o Emotional Competence Inventory – University Edition (ECI-U) Versão Modificada.

Com o objetivo de medir a Perturbação do Comportamento, administrámos um questionário com uma escala visuo-analógica aos diretores de turma, para que avaliassem esses alunos.

Por fim, para a determinação do Sucesso Escolar, calculámos a média das classificações dos 1.º e 2.º períodos do ano lectivo.

A amostra foi constituída por 103 alunos da Escola EB 2.3. de S. João da Madeira com idades que variam entre os 9 e 13 anos, divididos em dois grupos: grupo experimental (35 alunos que frequentaram o referido clube) e grupo de controlo (68 alunos que não frequentaram o clube).

Determinámos frequências, percentagens, médias, medianas, desvios-padrão, alfas de Cronbach, matrizes de correlações, testes t para amostras independentes e para medidas repetidas, testes não paramétricos U de Mann-Whitey e Z de Wilcoxon, bem como uma MANOVA e ainda análise de conteúdo.

Os resultados da análise estatística permitiram-nos verificar que houve diferenças estatisticamente significativas (U= 9,0; p= .021) entre os dois grupos, sendo que os alunos que frequentaram o Clube apresentaram maior Nível de Inteligência Emocional do que os que não frequentaram ( Md= 4,27 e 3,95 respetivamente).

Observámos ainda que a diminuição da Perturbação do Comportamento é estatisticamente significativa (t= 3,805; gl= 29; p= .001); verificámos também que quanto maior é o Sucesso Escolar dos alunos do clube, maior é a descida na Mudança dos Comportamentos de Oposição (às normas e à disciplina) (r=-0,41; p=.023), bem como no Total (Perturbação Geral) (r=-0,364; p=.048).

Por fim foi possível observar diferenças estatisticamente significativas no Sucesso Escolar entre os dois momentos para os mesmos alunos (Z=-3.301; p=.001).

Desta forma, podemos concluir que há grande probabilidade de o Treino de Competências de Inteligência Emocional ministrado no "Clube de Inteligência Emocional" ser eficaz.

Autor: Ramos, Isabel Cristina Bola,

Orientador: Silva, Carlos Fernandes da

Departamento de Ciências e Educação, Universidade de Aveiro - 2007

A Dissertação de Mestrado está disponível on-line na Biblioteca da Universidade de Aveiro (pode também descarregar o documento nos anexos) em

http://biblioteca.sinbad.ua.pt/teses/2007001115

Teve lugar no passado dia 24 de janeiro de 2014, na Escola EB Comendador Ângelo Azevedo em São Roque – Oliveira de Azeméis – a Cerimónia Oficial de assinatura dos protocolos entre a Autora/Dinamizadora do Projeto CIEE - Clube de Inteligência Emocional na Escola, "Programa MQ - Aprender a ser feliz" (reg. nº 4693/2010), Professora Doutora Manuela Queirós, representada pelo Diretor do Agrupamento de Escolas Dr. Ferreira da Silva, Dr. António Figueiredo, a escola sede do Projeto e as Escolas que, no corrente ano letivo, aderiram ao mesmo. Após esta singela cerimónia seguiu-se a Tomada de Posse da Comissão Técnico-Pedagógica da Direção do atrás citado Projeto.

A sessão contou com a presença da Presidente da Comissão Científica do Projeto, Professora Doutora Anabela Pereira, da Universidade de Aveiro, Confederação Nacional das Associações de Pais - CONFAP, Associações de Pais das Escolas envolvidas no Projeto CIEE, Vereador da Educação, Ambiente e Associativismo da edilidade oliveirense, Dr. Isidro Figueiredo, Juntas de Freguesia de São Roque, Nogueira do Cravo e Cucujães, Diretor do Centro de Formação AVCOA, membros da Comissão Técnico-Pedagógica que integram a direção deste Projeto, bem como os Diretores das Escolas envolvidas, os professores e psicólogos que orientam cada grupo e alguns dos alunos e pais e encarregados de educação que o frequentam. 

Continuar...

Prestar atenção às emoções, compreender os sentimentos e regular os estados emocionais. Isso é inteligência emocional.